Notícia
154 ANOS DE BATALHA
154 anos da Batalha Naval do Riachuelo são celebrados com cerimônia cívico-militar
11/06/2019

Fonte: Diario Corumbaense

O Comando do 6º Distrito Naval realizou na manhã desta terça-feira, 11 de junho, cerimônia cívico-militar em comemoração aos 154 anos da Batalha Naval do Riachuelo. A solenidade encerrou as comemorações em homenagem a Data Magna da instituição militar na fronteira oeste do Brasil. Presidida pelo contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, comandante do 6º DN, sediado em Ladário, a solenidade contou com a presença de autoridades e convidados e foi realizada em frente ao Pórtico da corporação, com a participação de estudantes e populares.

 

De acordo com comandante Arentz, a data é uma das mais memoráveis para a Marinha do Brasil. “Por ocasião da guerra, o nosso país junto com a Tríplice Aliança conseguiram parar as forças paraguaias e, com isso, invertemos a situação do curso da guerra e conseguimos lograr êxito em sairmos vitoriosos, para que a região em particular, a partir da guerra da Tríplice Aliança, pudesse instalar aqui na cidade de Ladário o Arsenal da Marinha, antes sediada em Mato Grosso e que foi transferido para Ladário, após o conflito, onde então em 1873 se instalou esse maravilhoso pórtico que temos aqui inicialmente com Arsenal, e que mais tarde veio ser a semente do Comando do 6° Distrito Naval”, falou o contra-almirante ao Diário Corumbaense. 

 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Comandante Carlos Eduardo Horta Arentz durante revista à tropa

Ele ainda destacou as atividades realizadas pela Marinha em comemoração a data. “Além de incrementar a presença do estado nessa estratégica região de fronteira, a gente também promove uma série de outras ações em prol do desenvolvimento da região, em particular a atuação de assistência hospitalar, com o ensino profissional marítimo e também qualificação desses profissionais, bem como uma série de outros serviços”, destacou se referindo às ações cívico-sociais promovidas em Corumbá e Ladário e visitação aos navios da Marinha, no Porto Geral de Corumbá, que recebeu mais de 600 pessoas no último fim de semana. 

 

Na ordem do dia, o Almirante de Esquadra, Ilques Barbosa Junior, comandante da Marinha, ressaltou a data, "que representou uma vantagem estratégica para a Tríplice Aliança ao garantir a liberdade de navegação, permitindo o transporte seguro de tropas e suprimentos, ao mesmo tempo em que limitou a mobilidade das forças inimigas. Dentre diversos ensinamentos, demonstrou que marinheiros e fuzileiros capacitados, coesos e disciplinados estão aptos a superar os mais diversos desafios", diz trecho da mensagem.

“O tempo passou, as ameaças da atualidade são multifacetadas, tornando ainda mais complexas as iniciativas para o devido combate. Como no passado, nossos marinheiros e fuzileiros, heróis de sempre, continuam trabalhando diuturnamente para defender os interesses do nosso País. A dimensão do que temos que proteger foi expandida. A Marinha, em parceria estratégica com a Petrobras e Comunidade Científica, os bandeirantes das longitudes salgadas, incluiu uma área de 5,7 milhões de km² ao nosso território, a qual corresponde a metade de todo o continente europeu e de onde extraímos petróleo, gás, alimentos e garantimos o trânsito de quase a totalidade do nosso comércio exterior”, destacou o comandante da Marinha

 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Solenidade marcou homenagens à Data Magna da Marinha

“Para garantir a defesa dessa área, a nossa Amazônia Azul, a Marinha vem desenvolvendo seus Programas Estratégicos. No que tange ao material, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos, intrinsecamente relacionado ao Programa Nuclear da Marinha, apresentou seus primeiros resultados com o lançamento ao mar do Submarino Riachuelo. Seguimos rumo à incorporação de um submarino com propulsão nuclear, essencial para garantir nossa soberania em área marítima com dimensão continental. Devemos, ainda, no Programa de Construção do Núcleo do Poder Naval, ressaltar o processo atinente aos navios da Classe Tamandaré que serão construídos no Brasil e que, de forma inconteste, irá significar mais um avanço tecnológico na construção naval no País”, completou.

 

Durante a cerimônia, dois militares foram condecorados com a Medalha Mérito Naval pelos serviços prestados em defesa do território nacional junto à Marinha do Brasil. Também foram realizados tiros de canhão, sobrevoo de helicóptero e o tradicional desfile da tropa, encerrando as homenagem ao 154º aniversário da Batalha Naval do Riachuelo.

A data

A Batalha Naval do Riachuelo, ocorrida em 11 de junho de 1865 nas margens do Rio Riachuelo – afluente do Rio Paraguai - é considerada decisiva na Guerra da Tríplice contra o Governo do Paraguai. Impôs uma séria derrota ao inimigo e sua vitória foi determinante para o avanço dos aliados sobre o território inimigo, contribuindo para a derrota paraguaia. A batalha é memorável não só pela quantidade de navios envolvidos, mas também pela atuação marcante do almirante Francisco Manoel Barroso, comandante da esquadra brasileira.

A Marinha do Brasil comemora, todos os anos, no dia 11 de junho, os feitos heroicos daqueles homens que lutaram na Batalha Naval do Riachuelo, reconhecendo-os como exemplos e lembrando seus atos às gerações que os sucederam.

Deixe seu comentário
Comentário padrão, código aqui

Grupo Pantanal de Comunicação - Corumbá - MS